Europeus debatem reforço da democracia e do Estado de direito  

 
 

Partilhar esta página: 

Descobre o que foi discutido no encontro do segundo Painel de Cidadãos da Conferência sobre o Futuro da Europa de 24 a 26 de setembro.

Cerca de 200 europeus de diferentes idades, nacionalidades e origens reuniram-se para trocar ideias sobre a democracia, os valores, os direitos, a segurança e o Estado de direito da União Europeia (UE) no segundo painel de cidadãos da Conferência para o Futuro da Europa, em Estrasburgo.


"É necessário continuar com a sensibilização para a União Europeia, o trabalho das suas instituições sobre a regulação e o bem-estar de todos os seus habitantes", disse Gašper Dovžan, Secretário de Estado do Ministério dos Negócios Estrangeiros esloveno e copresidente da Conferência em nome do Conselho.


"A UE representa a nossa vida quotidiana e, no entanto, nunca devemos tomá-la como garantida (...). Devemos lutar por ela. Temos de estar conscientes de que só numa Europa pacífica e unida é que se encontra o futuro de uma vida melhor para todos nós", disse ele aos participantes.


Apelos à participação, inclusão e igualdade


O reforço da participação nas eleições europeias através de melhores campanhas de informação, a proteção do processo contra a interferência estrangeira e uma maior proximidade das instituições da UE em relação aos cidadãos figuram entre as questões de debate.


Andrea, da Itália, disse: "Uma Europa mais próxima dos seus cidadãos e da qual os cidadãos se sintam parte pode realmente ter um efeito na vida de todos: nas nossas escolhas de trabalho e de vida, bem como na nossa perceção das nossas liberdades e do nosso lugar na sociedade".


Os participantes destacaram a importância de olhar mais além das perspetivas nacionais e de ouvir as experiências de outros países. E também apelaram a que seja dada maior atenção às questões da igualdade de género e da inclusão.


"O que eu espero é que a Europa me traga mais bem-estar diariamente. Isso significa acesso à cultura, ao desporto, a uma base financeira e menos estresse (...), o que poderá permitir que todos tenham uma vida que lhes convenha", referiu Yola, da França.

Principais temas da discussão


Os oradores selecionaram cinco assuntos prioritários a serem discutidos nas próximas reuniões:


  • Garantir os direitos e a não discriminação
  • Proteger a democracia e o Estado de direito
  • Reformar a UE
  • Construir a identidade europeia
  • Reforçar a participação dos cidadãos

As questões que serão abordadas nestes assuntos incluem: a educação sobre democracia, a informação dos meios de comunicação social; a privacidade; os direitos humanos; a inclusão de pessoas com deficiência; a proteção contra abusos sexuais; a gestão da migração; e, a igualdade de género.


Vinte representantes foram selecionados para participar na sessão plenária da Conferência e para debater com representantes das instituições da UE e dos parlamentos nacionais.


O que se segue?

O painel sobre "democracia, valores, direitos, segurança e Estado de direito" voltará a reunir-se, online, de 12 a 14 de novembro. Uma terceira sessão será realizada em modo presencial, de 10 a 12 de dezembro, em Florença.


O terceiro painel irá reunir-se, pela primeira vez, de 1 a 3 de outubro, em Estrasburgo, para debruçar-se sobre "alterações climáticas, ambiente e saúde".


As propostas dos painéis ajudarão a formular as recomendações da Conferência, que estão previstas para a primavera de 2022.



Participa e partilha as tuas para o futuro da Europa na plataforma da Conferência!


o que foi discutido no primeiro painel.


Descobre mais sobre o segundo Painel de Cidadãos Europeus no nosso vídeo.