O futuro da UE: como influenciar e aproveitar os benefícios da globalização? 

 
 

Partilhar esta página: 

Aproveitar os benefícios da globalização e responder aos desafios. ©AP Images/European Union-EP 

A globalização oferece um grande potencial para criar riqueza e emprego, mas como podemos dar resposta aos desafios?

Há muito que a UE tenta aproveitar os benefícios da globalização ao mesmo tempo que tenta atenuar os seus efeitos negativos, estabelecendo regras e trabalhando em conjunto com outros países. Fique a conhecer o trabalho do Parlamento Europeu, no momento em que os eurodeputados debatem o documento de reflexão da Comissão Europeia sobre o tema.

Acompanhe o debate em direto, esta terça-feira, 16 de maio em direto.


A UE é o maior ator mundial no que diz respeito ao comércio internacional e utiliza a sua influência económica para impor padrões elevados aos produtos importados e para promover os seus valores no estrangeiro. Nas recentes negociações da Ceta, a pressão do Parlamento Europeu levou à substituição do mecanismo de resolução de litígios entre investidores e Estados por um sistema judicial para aumentar a transparência e garantir o controlo dos governos sobre a escolha dos juízes.

Fazer face à concorrência mundial


Os eurodeputados têm defendido medidas para o combate à concorrência desleal de países terceiros. Em junho, os eurodeputados pediram à Comissão Europeia para elaborar uma estratégia para responder ao aumento nas importações de produtos ferroviários da UE de baixo custo. Para proteger os postos de trabalho europeus, o Parlamento apelou ainda a um acordo rápido para a modernização dos instrumentos de defesa comercial da UE. 


Valores europeus


Em março, os eurodeputados aprovaram regras para dificultar o financiamento de grupos armados e de violadores dos direitos humanos em zonas de conflito através do comércio de minerais. As novas regras obrigam as empresas europeias a controlar a origem das suas importações de estanho, tântalo, tungsténio e ouro.

Os eurodeputados também reviram recentemente as regras para impedir o comércio de bens e serviços que podem contribuir para a tortura ou a pena de morte, incluindo mercadorias suscetíveis de serem utilizadas para aplicar a pena de morte ou infligir tortura ou outras penas ou tratamentos cruéis a pessoas fora da UE.


Em abril, os deputados exigiram regras para combater exploração laboral no setor do vestuário através do dever de diligência das cadeias de abastecimento europeias e defenderam um esquema de certificação para o óleo de palma cultivado de forma sustentável como forma de combater a desflorestação e a degradação dos habitats.


Direitos dos trabalhadores


Conscientes do impacto da globalização no emprego, os eurodeputados têm apoiado iniciativas para reforçar os direitos dos trabalhadores. O Parlamento Europeu trabalha atualmente numa legislação para assegurar os mesmos direitos a todos os trabalhadores, independentemente do tipo de contrato de emprego.


O Parlamento apoia igualmente o Fundo Europeu de Ajustamento à Globalização, que ajuda pessoas que perderam os empregos a encontrarem novos postos de trabalho.


O futuro da integração europeia


A Comissão vai publicar até ao final de Junho cinco documentos de reflexão como ponto de partida para um debate sobre o futuro da integração europeia.


Cada documento é dedicado a um tema específico: a dimensão social da Europa, a globalização, a União Económica e Monetária, a defesa e as finanças.


A iniciativa termina em meados de setembro altura em que o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, fará o seu discurso anual sobre o estado da UE em sessão plenária.

Eurobarómetro 2017 
  • A maioria dos europeus querem que a UE intervenha mais na promoção da paz e democracia no mundo (73% dos inquiridos), na política económica (58%) e na política externa (57%)