Igualdade de género: acabar com disparidades entre mulheres e homens  

 
 

Partilhar esta página: 

As mulheres europeias continuam a receber salários inferiores aos homens e estão sub-representadas em posições de poder e de tomada de decisão.

Situação atual


A desigualdade entre homens e mulheres continua a ser uma realidade na União Europeia. De acordo com o Índice de 2015 do Instituto Europeu para a Igualdade de Género, a UE está a meio caminho de atingir a plena igualdade, com uma pontuação global de 52,9 em 100 e o progresso tem sido muito lento (apenas + 1,6 pontos desde 2005). A esta velocidade são necessários mais 70 anos para atingir igualdade salarial entre homens e mulheres.


  • Em 2015, a taxa de emprego das mulheres situava-se em 64,5 % (vs 75,6 % homens). As mulheres têm quatro vezes mais probabilidades do que os homens de se empregarem e manterem um trabalho a tempo parcial.

  • As mulheres ganham em média -16,1% (2014) que os homens apesar de terem em média um nível de habilitações literárias superior.

  • A disparidade nas pensões é alarmante: as pensões das mulheres são em média 40,2% inferiores às dos homens (em 2014); e em metade dos Estados-Membros a disparidade aumentou.

  • A percentagem de mulheres nos parlamentos nacionais passou de 21% em 2005 para 28% em 2016. No Parlamento Europeu a percentagem aumentou de 30% para 37%.

Igualdade de género no topo da agenda política, defendem eurodeputados


 "A igualdade de género tem de estar de regresso ao topo da agenda política ao nível europeu" afirma Ernest Urtasun (Verdes/ALE, Espanha), autor do relatório sobre a igualdade entre mulheres e homens na União Europeia em 2014-2015 aprovado em comissão parlamentar.


No relatório, os eurodeputados sublinham ainda a necessidade de criar propostas legislativas para melhorar o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional e alertam para o impacto negativo das políticas de austeridade. As mulheres, que representam 70% da força de trabalho no setor público, foram especialmente prejudicadas pelos cortes na função pública e pelos cortes nos serviços de apoios às idosos e às pessoas portadoras de deficiência e cuidados de saúde.


Saiba o que faz o Parlamento para combater a desigualdade de género.

 

Índice da Igualdade de Género (dados de 2012) 
  • UE 28: 52,9 
  • Portugal: 37,9 
  • O Índice 2015 diz respeito a dados de 2012 em seis domínios diferentes (trabalho, rendimento, conhecimento, tempo, poder e saúde) e atribui pontuações aos Estados-Membros entre 1 (desigualdade total) e 100 (igualdade total).