Prémio Sakharov 2021: os finalistas 

Atualizado: 
 
Criado:   
 

Partilhar esta página: 

Os 3 finalistas do Prémio Sakharov 2021: as mulheres afegãs, Jeanine Áñez e Alexei Navalny (da esq. para a dir.)  

Os finalistas do Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento do PE são Alexei Navalny, representantes das mulheres afegãs e Jeanine Áñez.

Descubra os finalistas da edição deste ano do Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento, que foram escolhidos numa reunião conjunta das comissões dos Assuntos Externos (AFET) e do Desenvolvimento (DEVE) do Parlamento Europeu:

  • Mulheres afegãs, representadas por 11 ativistas dos direitos humanos
  • Jeanine Áñez, política boliviana
  • Alexei Navalny, ativista russo e prisioneiro político



Mulheres afegãs

Sob o anterior regime talibã, as mulheres viram-se alvo de casamentos forçados, taxas elevadas de mortalidade materna, baixa alfabetização, testes de virgindade forçada e não podiam viajar sem a presença de um homem. Após o regresso dos talibãs ao poder, as mulheres veem-se novamente excluídas do governo e da educação e os seus direitos e liberdades encontram-se ameaçados. Estas mulheres, que foram nomeadas pela sua luta corajosa pela igualdade e os direitos humanos, são:

  • Shaharzad Akbar - presidente da Comissão Independente Afegã dos Direitos Humanos (AIHRC);
  • Mary Akrami - chefe da Rede de Mulheres Afegãs
  • Zarifa Ghafari - presidente da câmara de Maidan Shahr desde 2018
  • Palwasha Hassan - ativista e diretora do AWEC (Centro Educacional Afegão para Mulheres)
  • Freshta Karim - fundadora de uma biblioteca móvel e defensora da educação e da aprendizagem
  • Sahraa Karimi - primeira mulher presidente da companhia cinematográfica estatal afegã
  • Metra Mehran - defensora do empoderamento e educação das mulheres e cofundadora do Movimento Perspetivas Femininas
  • Horia Mosadiq - activista dos direitos humanos e das mulheres
  • Sima Samar - defensora dos direitos humanos, ex-ministra dos Assuntos das Mulheres e ex-presidente da Comissão Independente de Direitos Humanos do Afeganistão
  • Habiba Sarabi - membro da equipa de negociação da República Islâmica do Afeganistão
  • Anisa Shaheed - repórter política


Jeanine Áñez


Jeanine Áñez
é uma política boliviana. Tornou-se Presidente interina do país em novembro de 2019, depois da suposta fraude eleitoral pelo incumbente Evo Morales. Em novembro de 2020, após o decorrer de eleições livres e justas, houve uma transferência pacífica de poder. No entanto, a 13 de março de 2021, ela foi presa sob a acusação de "terrorismo, sedição e conspiração". Acusada de planear um golpe de Estado contra Morales, encontra-se detida desde então.

Alexei Navalny

Alexei Navalny é um político da oposição russa, ativista da anticorrupção e grande oponente político do presidente Putin. Conhecido pelo seu blog Livejournal, no Youtube e no Twitter, onde tem milhões de seguidores, ele destacou-se internacionalmente ao organizar manifestações, concorrer a um cargo político e defender reformas contra a corrupção na Rússia, o presidente Vladimir Putin e o seu governo. Em agosto de 2020, foi envenenado durante uma viagem à Sibéria. Passou vários meses de recuperação em Berlim, mas voltou para Moscovo em janeiro de 2021, onde foi preso. Em fevereiro deste ano foi condenado a 2,5 anos de prisão. Atualmente encarcerado numa colónia penal de alta segurança, iniciou uma greve de fome de 23 dias em abril para protestar contra a falta de cuidados médicos. Em junho, um tribunal russo proibiu o funcionamento dos escritórios regionais de Navalny e da sua Fundação Anticorrupção.

Prémio Sakharov 2021  

Contexto

O Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento tem sido atribuído a indivíduos e organizações que defendem os direitos humanos e as liberdades fundamentais, desde a sua criação em 1988. Esta distinção deve o seu nome ao físico e dissidente político soviético Andrei Sakharov e o vencedor receber como prémio 50 000 euros. Em 2020, o prémio foi atribuído à oposição democrática na Bielorrússia, pela sua defesa da democracia no país.


Próximos passos

  • 20 de outubro: o vencedor é escolhido pelo Presidente do Parlamento e pelos líderes dos grupos políticos
  • 15 de dezembro: tem lugar a cerimónia de entrega do Prémio Sakharov em Estrasburgo