Espaço Schengen: novas regras para uma maior proteção (vídeo)  

 
 

Partilhar esta página: 

O Parlamento deu luz verde à criação de um sistema eletrónico do registo de entradas e saída do espaço Schengen para melhorar a segurança e agilizar os controlos das fronteiras externas.

O Parlamento Europeu aprovou, a 25 de outubro, a criação de um Sistema de Entrada/Saída (SES) aplicável aos nacionais de países terceiros que atravessem as fronteiras externas do espaço Schengen.


O sistema eletrónico vai recolher dados pessoais como o nome, o tipo de documento de viagem, os dados biométricos (uma combinação de quatro impressões digitais e a imagem facial) e data e local de entrada e de saída e possíveis recusas de entrada.



Eurodeputado Agustín Díaz de Mera  

Vantagens do novo sistema

“Será mais fácil evitar algo como o ataque ao mercado de Natal em Berlim, onde o terrorista atacou e se descobriu posteriormente que utilizou 15 identidades diferentes”, explica o eurodeputado espanhol Agustín Díaz de Mera (PPE), responsável pelo dossier no Parlamento Europeu.

O sistema eletrónico deverá ajudar a melhorar a deteção de documentos falsos, facilitar a identificação das pessoas que excedam o período legal de permanência e reduzir o tempo de espera.

O Sistema de Entrada/Saída (SES) será aplicável a todos os nacionais de países terceiros admitidos para estadas de curta duração no espaço Schengen (até 90 dias por períodos de 180 dias), independentemente de estarem ou não isentos da obrigação de visto.