Redução das emissões de carbono: metas e iniciativas da União Europeia 

Atualizado: 
 
Criado:   
 

Partilhar esta página: 

Descubra como a UE quer reduzir as emissões de gases com efeito de estufa até 2030 . ©AP Images/European Union-EP  

Leia sobre as medidas que a UE está a tomar para atingir as metas estabelecidas com vista à redução de emissões de carbono em diferentes sectores para evitar as alterações climáticas.

Para prevenir alterações climáticas perigosas a UE, sob o Acordo de Paris, comprometeu-se a diminuir a emissão de gases de efeito estufa em, pelo menos, 40% abaixo dos níveis de 1990, até 2030.

Em novembro de 2018 a Comissão Europeia apresentou a estratégia a longo-prazo para conseguir uma economia neutra do ponto de vista climático até 2050, incluindo oito caminhos possíveis. No contexto da reunião do Conselho Europeu em maio, onde é esperado que os líderes europeus adotem esta estratégia, o Parlamento Europeu votou uma resolução com as suas recomendações a 14 de março de 2019. Os eurodeputados apelaram a que os líderes aumentem o objetivo de redução das emissões para 2030 e reiterou a posição do Parlamento de dedicar pelo menos 35% das despesas de investigação (Horizonte Europa) para apoiar os objetivos climáticos. No dia 18 de abril os eurodeputados aprovaram também uma proposta para reduzir as emissões de CO2 dos camiões novos em 30% até 2030, tendo como termo de comparação os níveis de emissões de 2019.

Para alcançar os seus objetivos climáticos a União Europeia elaborou uma legislação ambiciosa.

Confira a nossa infografia para saber mais sobre o progresso da UE no combate às alterações climáticas.


Um Regime de Comércio de Emissões para a Indústria

O Regime de Comércio de Licenças de Emissão da União Europeia (ETS) visa reduzir as emissões de carbono da indústria ao exigir às empresas que possuam um licenças de autorização por cada tonelada de CO2 que emitam. As empresas têm que adquirir estas licenças através de leilões, existindo alguns incentivos para estimular a inovação no setor.

O ETS europeu é o maior mercado de carbono do mundo. Regula perto de 45% das emissões totais de gases com efeito de estufa da UE e cobre aproximadamente 11 mil centrais elétricas e fábricas, tendo como objetivo reduzir as emissões em 43% em relação a 2005.

Descubra mais sobre como o funcionamento do Regime de Comércio de Licenças de Emissão da UE e da reforma em curso.


Como lidar com as emissões de carbono nos restantes setores?

Os setores não abrangidos pelo ETS - tais como o transporte, a agricultura, os edifícios e a gestão de resíduos - ainda representam quase 60% das emissões globais da UE. As emissões destes setores serão reduzidas em 30% até 2030, em relação a 2005.

Estes objetivos serão cumpridos ao estabelecer metas nacionais de emissões, que são calculadas em função do produto interno bruto (PIB) per capita. Os países da UE com baixos rendimentos receberão o devido apoio.

Saiba mais sobre as metas dos Estados-Membros e como os países da UE com menos rendimentos serão apoiados.


Preparando as florestas para as alterações climáticas

As florestas da UE absorvem anualmente o equivalente a 10,9% das emissões totais de gases com efeito de estufa na UE. A União Europeia quer usar este poder para lutar contra as alterações climáticas.

A legislação visa prevenir as emissões causadas pela desflorestação e obrigar os Estado-Membros a compensar as mudanças no uso do solo, que supõem emissões de CO2, melhorando a gestão ou aumentando as suas florestas.

Explore a nossa infografia e fique a saber como a UE utiliza as florestas para neutralizar as emissões de carbono.

Reduzir as emissões nos carros

Carros e carrinhas produzem 15% das emissões de CO2 da UE. O Parlamento aprovou nova legislação para controlar as normas de emissões dos carros, introduzindo uma meta de redução nos novos carros em 37,5% e nas novas carrinhas em 31%, até 2030. O Parlamento pede também medidas que facilitem a introdução dos veículos híbridos e elétricos.

Veja a nossa infografia sobre as emissões de CO2 nos carros.