Partilhar esta página: 

As emissões dos gases poluentes provenientes da aviação mais do que duplicaram nas duas últimas décadas. E quanto às emissões dos transportes marítimos? Descubra na nossa infografia.

Apesar de os transportes aéreo e marítimo de mercadorias contribuírem, cada um, com menos de 3,5% do total das emissões de gases com efeito de estufa, têm sido as duas fontes poluidoras que mais depressa cresceram nos últimos anos.


Isto deve-se, maioritariamente, ao crescimento recorde do número de passageiros e ao volume de comércio internacional. Estes sectores só começaram recentemente a adotar políticas para cortar as emissões gases com efeito de estufa, tanto na UE como a nível global.


Numa resolução adotada em antecipação da cimeira do COP25, o Parlamento Europeu pediu uma redução mais ambiciosa das emissões do sector da aviação e do transporte marítimo de mercadorias, sugerindo, por exemplo, fortalecer as medidas comerciais para reduzir estes poluentes.


Conheça mais estatísticas sobre as alterações climáticas

Emissões em 2017  

As fontes poluentes que registaram o crescimento mais acelerado

As emissões do sector da aviação internacional e do transporte marítimo de bens cresceram cerca de 130% e 32%, respetivamente, nas últimas duas décadas. Este foi o crescimento mais acelerado de todo o sector dos transportes - e o único sector no qual as emissões continuam a aumentar desde 1990.


Apesar das melhorias no que diz respeito ao consumo de combustíveis fósseis, as emissões dos aviões devem ser sete a dez vezes mais elevadas em 2050 do que eram em 1990. Já as emissões provenientes do transporte marítimo de mercadorias devem subir entre 50 a 250%.

Evolução das emissões de gases com efeito de estufa por sector  

O aumento da utilização dos transportes aéreos e marítimos

As emissões de gases com efeito de estufa, provenientes destes dois sectores, devem-se, em grande medida, ao crescimento das trocas comerciais. O número de passageiros nos aviões na UE triplicou desde 1993 e o volume do transporte marítimo internacional de mercadorias também aumentou significativamente nos últimos 20 anos.


As crescentes preocupações com o ambiente podem levar mais pessoas a prestar atenção à sua pegada ecológica e aos meios de transporte que utilizam. Até agora, apenas uma em cada dez pessoas tem este tipo de preocupações, de acordo com o último inquérito do Eurobarómetro. Conheça os valores de emissões de CO2 de qualquer rota de avião.

Número de passageiros na UE  

O que tem sido feito para reduzir as emissões destes sectores?

A UE tem dado passos para reduzir as emissões do sector da aviação, através da reforma do regime de comércio de licenças de emissão da UE. O Parlamento Europeu também quer incluir o sector marítimo neste sistema. Atualmente, sob as regras da UE e do resto do mundo, os proprietários de navios são forçados a fornecer informações sobre as emissões de CO2 que estes transportes emitem e sobre o consumo de combustíveis.


A UE também está a trabalhar com a Organização da Aviação Civil Internacional para implementar medidas comerciais globais, conhecidas como Corsia, através das quais os aviões possam contrabalançar as suas emissões com o investimento em projetos sustentáveis, por exemplo, para reflorestar as florestas.