Proteger os polinizadores: as iniciativas do Parlamento (vídeo) 

Atualizado: 
 
Criado:   
 

Partilhar esta página: 

Os eurodeputados querem travar o declínio das abelhas e de outros insetos polinizadores na UE e ambicionam mais medidas para proteger a diversidade destas espécies.

Com os números de polinizadores a decrescerem na Europa e noutras partes do mundo, o Parlamento Europeu tem solicitado, repetidamente, à Comissão Europeia para que sejam propostas mais ações para proteger as abelhas e outros insetos polinizadores.


Em junho de 2018, a Comissão Europeia apresentou a iniciativa da UE relativa aos polinizadores. A estratégia da Comissão propõe medidas para lidar com este declínio, que ameaça os nossos ecossistemas e economias, apontando a proteção da diversidade, a falta de pesquisa e de conhecimento como os principais planos de ação.


Uma resolução foi aprovada pelo Parlamento Europeu, no dia 18 de dezembro, critica as medidas propostas, apelidando-as de insuficientes para atingir a raiz das causas que estão a levar ao declínio dos polinizadores, incluindo as alterações climáticas, a agricultura intensiva e a perda de habitats. Solicita ainda à Comissão a avaliação do impacto das medidas legislativas atuais para assegurar ações mais efetivas e direcionadas a nível europeu para responder à queda dos números de polinizadores selvagens.


Saiba mais sobre os polinizadores, o seu impacto na economia e o porquê do seu declínio.




A redução da utilização de pesticidas é a chave para proteger os polinizadores


O impacto que os pesticidas têm nos polinizadores resulta da toxicidade das substâncias ativas e do nível de exposição. Para promover a biodiversidade das plantas e contribuir para a segurança alimentar, os eurodeputados dizem que a redução da utilização de pesticidas deve tornar-se numa prioridade-chave no desenvolvimento da Política Agrícola Comum num futuro próximo.


Em abril de 2018, a UE acordou uma restrição do uso destes químicos ao ar livre, incluindo de três pesticidas neonicotinóides (imidacloprid, clothianidin e thiamethoxam), depois de ter sido provado que a exposição contínua a estes químicos representava um risco elevado para as abelhas. Contudo, vários Estados-membros notificaram derrogações de emergência, no que diz respeito ao uso do seu território.


Para melhor proteger os insetos polinizadores selvagens, os eurodeputados pediram uma redução obrigatória do uso de pesticidas na UE e solicitaram à Comissão novas leis que proíbam a produção, venda e utilização de todos os pesticidas com bases neonicotinóides na UE.

Precisamos, em particular, de debater os processos para a autorização de pesticidas... há enormes falhas. Agora é o momento da Comissão intervir.

Martin Häusling  

Eurodeputado pelo Grupo dos Verdes

Partilhar esta citação: 

Necessidade de maior investigação para monitorizar o declínio dos polinizadores


Apesar de existirem evidências substanciais que apontam para um declínio alarmante do número de polinizadores e de as principais ameaças já terem sido identificadas, ainda há falhas consideráveis no conhecimento da extensão desta diminuição. Para perceber o pano de fundo que está a provocar este problema é necessário conhecer os dados. Por esta razão, os eurodeputados pediram mais fundos para esta causa e para a monitorização das espécies de polinizadores europeias.

Mais informação sobre a proteção da biodiversidade:





Saiba mais sobre a legislação europeia relativa ao bem-estar dos animais.