PE pede à Comissão que avalie possibilidade de abolir mudança de hora bianual 

Comunicado de imprensa 
Sessão plenária 
 
 

Partilhar esta página: 

O PE instou a Comissão a proceder a uma avaliação exaustiva de uma diretiva que regula a mudança de hora bianual na Europa e, se necessário, a apresentar uma proposta de revisão da mesma.

Uma série de iniciativas de cidadania evidenciaram as preocupações dos cidadãos acerca da mudança de hora bianual, nota o PE, propondo à Comissão Europeia que se debruce sobre esta matéria.

 

O atual regime de mudança da hora é regulado por uma diretiva europeia de 2000. Todos os anos, os relógios devem ser, respetivamente, adiantados e atrasados uma hora no último domingo de março e no último domingo de outubro, marcando o início e o fim da hora de verão.

 

“Inúmeros estudos científicos (...) não conseguiram obter resultados conclusivos mas, em vez disso, indicaram a existência de efeitos negativos na saúde humana”, salienta a assembleia europeia numa resolução hoje aprovada por 384 votos a favor, 153 contra e 12 abstenções.

 

O PE insta a Comissão Europeia a proceder a uma “avaliação exaustiva” da diretiva de 2000 e, se necessário, a apresentar uma proposta de revisão da mesma.

 

Numa audição pública subordinada ao tema “Tempo de rever a hora de verão?”, realizada no PE em 24 de março de 2015, vários peritos apresentaram os resultados de estudos recentes sobre o impacto das disposições relativas à hora de verão nos transportes e no turismo, na indústria europeia, na saúde e na poupança de energia.

 

Segundo eurodeputados das comissões parlamentares dos Assuntos Jurídicos e dos Transportes e do Turismo, as provas científicas apresentadas na audição demonstram que as disposições relativas à mudança de hora têm mais efeitos negativos do que positivos.

 

Vídeo das intervenções de eurodeputados portugueses no debate

 

José Inácio Faria (PPE)