Vacinação contra a COVID-19: eurodeputados apelam à solidariedade global e da UE 

Comunicado de imprensa 
 
 

Partilhar esta página: 

Parlamento pede novos esforços da UE na luta contra COVID-19 e medidas urgentes para aumentar produção de vacinas. © União Europeia 2021-EP  

Parlamento reitera que a UE deve manter os esforços conjuntos para combater a pandemia e tomar medidas urgentes para aumentar a produção de vacinas, respondendo às expectativas dos cidadãos.

No debate da sessão plenária de quarta-feira, os eurodeputados discutiram o estado atual da estratégia europeia de vacinação contra a COVID-19 com a Presidência Portuguesa, na pessoa da Secretária de Estado para os Assuntos Europeus, Ana Paula Zacarias, e a Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen.


Muitos parlamentares realçaram o facto de a UE ter tomado as decisões certas, especialmente no que concerne à abordagem europeia coletiva da vacinação e à defesa dos direitos dos seus cidadãos, colocando a segurança em primeiro lugar e aplicando as regras de responsabilidade da UE.


Von der Leyen defendeu a escolha da UE de unir forças na hora de encomendar vacinas, a necessidade de solidariedade global e a decisão de não tomar nenhum atalho em matéria de segurança e eficácia das vacinas. Apesar disso, a presidente da Comissão admitiu que devem ser retiradas lições dos erros do passado, já que “ainda não estamos onde queremos estar na luta contra o vírus”.


“As recentes informações sobre atrasos na entrega de vacinas por parte de alguns fabricantes é uma preocupação à qual devemos reagir em tempo real”, alertou Ana Paula Zacarias, em nome da Presidência Portuguesa do Conselho. A Secretária de Estado afirmou que a UE deve assegurar que as companhias farmacêuticas respeitam os contratos assinados. “Os países precisam de saber quantas vacinas estão disponíveis e quando para poderem planear as suas campanhas de vacinação”, acrescentou.


Os eurodeputados sublinharam que as soluções para sair da crise devem ser encontradas tendo por base um espírito de solidariedade, tanto entre os Estados-membros, como a nível global. A UE tem uma responsabilidade com o resto do mundo e deve garantir que as vacinas são distribuídas de forma justa em todo o globo, acrescentaram, alertando que “ninguém está seguro até que todos estejam seguros”.


Reconhecendo que a UE subestimou os desafios da produção em massa de vacinas, os membros do Parlamento Europeu pediram que sejam tomadas, com máxima urgência, medidas concretas para aumentar a produção. Muitos eurodeputados exortaram a Comissão a fazer cumprir os contratos existentes e, ao mesmo tempo, a apoiar os Estados-membros nas suas estratégias de distribuição de vacinas.


Para fortalecer a confiança dos cidadãos nos esforços de vacinação e combater a desinformação, a UE deve “dizer a verdade”, salientaram alguns deputados. A este respeito, muitos recordaram a necessidade de transparência relativamente aos contratos, bem como de dados abrangentes e claros sobre o lançamento de vacinas a nível nacional.


Tendo em conta os elevados montantes de dinheiro público investido, vários eurodeputados apelaram também a um maior escrutínio parlamentar da implementação da estratégia de vacinas.

Assista ao vídeo do debate aqui. Clique nos seguintes nomes para as declarações individuais:


Ana Paula Zacarias, Secretária de Estado para os Assuntos Europeus, em nome da Presidência Portuguesa do Conselho (introdução)

Ursula von der Leyen, Presidente da Comissão Europeia (1a parte, 2a parte, 3a parte)

Manfred Weber (PPE, Alemanha)

Iratxe García Pérez (S&D, Espanha)

Dacian Cioloş (Renew, Roménia)

Marco Zanni (ID, Itália)

Ska Keller (Verdes/ALE, Alemanha)

Beata Szydło (ECR, Polónia)

Manon Aubry (The Left, França)

Ana Paula Zacarias, Secretária de Estado para os Assuntos Europeus, em nome da Presidência Portuguesa do Conselho (conclusão)


Vídeo das intervenções de eurodeputados portugueses no debate


Marisa Matias (The Left)

Sara Cerdas (S&D)

Paulo Rangel (PPE)

 

Contexto


A 12 de janeiro de 2021, os eurodeputados questionaram a Comissão Europeia sobre os últimos desenvolvimentos relativos às vacinas contra a COVID-19. Um debate em sessão plenária centrado na estratégia global da UE para a COVID-19 teve lugar a 19 de janeiro, mesmo dia em que a Comissão publicou um plano de ação atualizado para intensificar a luta contra a pandemia.


Durante o debate da sessão plenária de janeiro, os eurodeputados expressaram o seu amplo apoio à abordagem comum da UE para combater a pandemia e apelaram a uma transparência total no que diz respeito aos contratos e distribuição das vacinas contra a COVID-19.