As mulheres no Parlamento Europeu (infografias)

As mulheres devem desempenhar um papel de destaque na política, mas como se saem no Parlamento Europeu? Descobre-o através das nossas infografias.

O Parlamento Europeu defende a igualdade de género, continuamos a ver menos mulheres do que homens na política e na vida pública a nível local, nacional e europeu, segundo dados recentes.

Ao longo dos anos, a percentagem de mulheres eleitas deputadas ao Parlamento Europeu foi aumentando. Entre 1952 e 1979, ano das primeiras eleições por sufrágio universal direto, apenas 31 mulheres foram eleitas deputadas.

No primeiro Parlamento Europeu diretamente eleito, as mulheres tiveram uma representação de 15,9 %. Desde então, a percentagem de deputadas aumentou substancialmente. Em fevereiro de 2024, 39,8 % do total de eurodeputados eram mulheres.

Nas próximas eleições europeias, que decorrem de 6 a 9 de junho, o(a)s eleitore(a)s poderão decidir quantas mulheres serão membros do Parlamento Europeu nos próximos cinco anos.

Infografia que mostra o aumento no número de mulheres eleitas para o Parlamento Europeu de 1979 a 2024.
Percentagem eurodeputadas no Parlamento

A representação das mulheres no Parlamento Europeu é superior à média mundial dos parlamentos nacionais e também superior à média da UE nos parlamentos nacionais.

A partir de janeiro de 2022, o Parlamento Europeu passou a ser presidido por uma mulher: a eurodeputada maltesa Roberta Metsola.

Na atual nona legislatura, 6 dos 14 vice-presidentes são mulheres, um número superior ao da legislatura precedente, que contava com cinco mulheres no cargo de vice-presidentes.

Infografia que mostra o número atual de mulheres em posições de destaque no Parlamento Europeu.
Mulheres em cargos de alto nível no PE

Mulheres nos principais cargos da UE

Em 2019, duas instituições da UE quebraram a tendência passando, pela primeira vez, a ter uma mulher como presidente.

Ursula von der Leyen tornou-se presidente da Comissão Europeia, liderando um Colégio de Comissários que conta com 12 mulheres e 14 homens.

No mesmo ano, Christine Lagarde tornou-se presidente do Banco Central Europeu, apoiada pelo PE, o qual tem defendido um maior número de mulheres em cargos de chefia nos assuntos económicos e monetários da UE

Em 2023, o processo de tomada de decisões na área da economia continuava a ser o domínio em que a UE regista o menor nível de igualdade de género e de representação das mulheres.


Mais artigos sobre os direitos das mulheres e a igualdade de género: